Existem centenas de métodos para aprender inglês. Neste artigo irei listar 20 metodologias que podem ser encontradas facilmente na internet. Os métodos estão listados apenas em ordem alfabética e não em ordem de popularidade, importância ou eficiência.

1 – Método Callan
2 – Método CCAA
3 – Método Elisabeth Wagner
4 – Método Fórmula
5 – Método Helen Doron
6 – Método inFlux
7 – Método Inglês 200 Horas
8 – Método Inglês Direto
9 – Método Inglês do Jerry
10 – Método Interativo Melp
11 – Método IUPI
12 – Método LEGO
13 – Método LevelUP English
14 – Método Master
15 – Método Park
16 – Método Rockfeller
17 – Método Rosangela Souza
18 – Método Tim and Tammy
19 – Método Iara Coelho
20 – Método Conversation

1 – Método Callan

Inglês em 1/4 do tempo

Sucesso em Londres com alunos de todo o mundo, o Método Callan traz ao ensino do inglês uma abordagem mais prática e dinâmica.

O Método Callan é diferente de todos os outros métodos existentes no mercado. Enquanto as escolas tradicionais começam seus cursos ensinando gramática aos seus alunos, nós fazemos o oposto: utilizamos algo chamado de seqüência lógica, para que os alunos aprendam de forma mais rápida.

Um bebê não aprende gramática, escrita e leitura, para depois falar, da mesma forma que quem estuda inglês também não deveria aprender nesta seqüência. Primeiro aprendemos a ouvir (listening) e falar (speaking) pela repetição, depois disso começamos a ler (reading), e por último, mas não menos importante aprendemos a escrever (writing), além da gramática que é ensinada de forma dinâmica no decorrer do curso. Portanto, o método Callan é completo, passando por todas as habilidades a serem exercitadas pelos alunos para que atinjam a fluência no idioma. E não podia ser diferente! O método Callan prepara você para prestar o First Certificate Exam de Cambridge. Neste exame todas as 5 habilidades descritas acima são testadas. Como garantiríamos aprovação neste exame se não ensinássemos inglês de forma completa? Qualquer escola pode te preparar para prestar o FCE, mas só nós fazemos isso com GARANTIA de sucesso em ¼ do tempo.

Na Academy School aprender inglês é como aprender a andar de bicicleta, ou seja, aprende-se melhor e muito mais rápido na prática que na teoria. Aqui o aluno ouve e fala inglês durante as aulas em média quatro vezes mais que em outros métodos.

Há dois obstáculos no aprendizado de um idioma: tédio e memória fraca.

O tédio é superado pela velocidade e a memória fraca pela constante revisão.

O aluno aprende a entender e falar em velocidade rápida, como as pessoas realmente falam no dia-a-dia e em filmes.

Os alunos tímidos participam tanto das aulas quanto os extrovertidos, pois o professor escolhe aleatoriamente aqueles que vão responder as perguntas, fazendo com que todos os alunos respondam aproximadamente o mesmo número de perguntas durante a aula. Além destas vantagens, é necessário frisar que o Método Callan foi desenvolvido em 1960 para ser ensinado todos os dias, 50 minutos por aula.

2 – Método CCAA

No nosso método de ensino, o aluno é totalmente
envolvido no novo idioma!

Assista ao vídeo.

Entenda como funciona o método.

Os olhos veem as imagens

Ouvidos escutam os diálogos

Dessa forma, o cérebro, com seus 86 bilhões de neurônios armazena e processa essas informações.

O aluno é constantemente estimulado a aplicar o que aprende, falando e vivenciando o inglês desde a primeira aula.

As interações com outros alunos e professores faz parte do aprendizado e ajuda a absorver o idioma naturalmente.

3 – Método Elisabeth Wagner

Uma professora de inglês de 78 anos, que mora em Florianópolis, criou um método para o ensino de inglês pela internet. Nascida no Brasil e criada na Europa, Elisabeth Wagner utilizou a experiência no exterior paradesenvolver um método que ensina inglês em um ano, tanto para crianças quanto para adultos. “Nossa intenção é mostrar que inglês é uma das línguas mais fáceis de aprender”, explica Juliana Malfitani, filha de Elisabeth e também professora de inglês.

Desde maio de 2011, as aulas tiveram mais de 500 mil acessos em 25 países. “Eu vi que na Holanda, crianças de 10 anos se comunicavam bem em inglês. Conversando com elas, entendi que o método de aprendizado era escutar, repetir e traduzir, durante um ano. Nada mais”, comenta Elisabeth.

“Se você quer falar, tem que ouvir, se ouvir, vai compreender, e se compreender, vai falar. A leitura, a escrita e a gramática vem depois. A leitura vai complicar o aprendizado, já que a escrita é diferente da fala”, explica a professora.

Juliana foi quem teve a ideia de colocar os vídeos das aulas na internet, para ajudar os antigos alunos. “Paranossa surpresa, vimos que outras pessoas, de todos os lugares começaram a acessar as aulas”, explica.

Yasmin Lima é uma das alunas à distância. “Não é a nossa língua, então a gente tem vergonha de falar porque não sabe direito. Mas aí eu vi o primeiro, fui assistindo e estou aprendendo”, diz a menina de 9 anos.

4 – Método Formula

O Método FORMULA apresenta vocabulário prático, com a gramática baseada em situações do dia-a-dia focado no aprendizado do inglês. Os instrutores utilizam o método comunicativo atentos à compreensão auditiva e à fala, com suporte de leitura e de exercícios escritos. A proposta de ensino da FORMULA aos alunos é que o aprendizado do inglês seja realizado da mesma maneira que aprenderam o primeiro, naturalmente.

Saber inglês em teoria e estar apto a estabelecer uma conversa são duas coisas bem distintas. Através do método FORMULA você vai aprender a falar inglês de verdade, estabelecer diálogos consistentes, negociar, participar de reuniões, conference calls, apresentações, escrever e-mails e outras situações do cotidiano.

Nosso objetivo é ensinar através de situações do cotidiano, fazendo com que nossos alunos vivenciem, na prática, situações do dia a dia. E para que isso aconteça, o aluno FORMULA aprende o vocabulário, a pronúncia e a gramática relacionados a cada uma dessas situações, como restaurantes, shopping centers, empresas, aeroportos, hotéis, etc. Em uma aula, o aluno aprende todo o vocabulário necessário para se comunicar em uma situação, e na outra, tem a oportunidade de colocar em prática tudo aquilo que aprendeu, trabalhando com simulações da vida real dentro de sala de aula.

Através da união de 3 abordagens: COMUNICATIVA/LEXICAL/GRAMATICAL é que o método FORMULA ensina gramática, vocabulário e pronúncia de maneira integrada através de situações do dia a dia. Para que o aprendizado seja rápido e eficaz, ensinamos as frases e sentenças necessárias para cada situação.

Na FORMULA o aluno aprende chunks/collocations, [itens lexicais/colocações mais comuns], que são as combinações mais comuns entre as palavras da língua inglesa. Com essas combinações, o estudante é capaz de, em menos tempo, formar frases corretas e que fazem sentido. A eficácia deste método tem sido comprovada pelos excelentes resultados alcançados pelos nossos alunos.

5 – Método Helen Doron

O método Helen Doron, líder mundial na educação precoce e desenvolvido pelo Grupo britânico Helen Doron, existe desde 1985 e é actualmente ensinado em mais de 30 países. A celebrar 10 anos de actividade em Portugal, é graças às escolas Helen Doron que perto de 2 milhões de crianças em todo o mundo sabem falar inglês.

Tudo começou com uma aula de violino da filha da linguista e pedagoga Helen Doron. Depois de perceber que através de um método único a sua filha conseguiu desenvolver capacidades incríveis e uma enorme rapidez na aprendizagem, Helen Doron, inspirou-se nos princípios básicos do Método de Suzuki – um método centrado na criação do mesmo ambiente para aprender música que a criança tem para aprender a sua língua materna – e desenvolveu o seu próprio modelo de ensino de inglês para crianças, o método Helen Doron English.

Num momento em que todas as escolas apenas se preocupavam em ensinar a língua através da leitura e da escrita, aquilo que a pedagoga quis demonstrar foi que a capacidade de ler e escrever é diferente da de falar e compreender. Rompendo com os métodos de ensino tradicionais, Helen Doron, fez com que muitas crianças aprendessem a falar inglês antes mesmo de saberem ler e escrever, tal e qual como se se tratasse da sua língua mãe.

Em Israel, onde nasceu este método, a pedagoga foi mais longe e percebeu que até os bebês podiam aprender inglês através de jogos de audição/repetição e de um reforço positivo. Assim, criou os seus próprios materiais de apoio: músicas, rimas e histórias e começou a ensinar as crianças da vizinhança num ambiente acolhedor que em tudo se assemelhava ao normal processo de aprendizagem de uma língua materna.

Tendo por base este sucesso inicial, Helen Doron, continuou a desenvolver e diversificar os seus materiais de apoio, além de começar a ensinar outros professores a leccionar através deste método.

Progressivamente, o sucesso e abertura do primeiro centro Helen Doron, originou uma preocupação em adaptar o método a diferentes idades. É neste contexto que nascem os quatro cursos Helen Doron, que perduram até hoje e que são leccionados tanto nas escolas como por professores.

6 – Método inFlux

O principal diferencial da inFlux é seu método, o mais moderno e atualizado do mercado.

Nosso objetivo é ensinar inglês e espanhol através de situações do cotidiano, fazendo com que nossos alunos vivenciem, na prática, situações do dia a dia. E para que isso aconteça, o aluno inFlux aprende o vocabulário, pronúncia e gramática relacionados a cada uma dessas situações, como restaurantes, shopping centers, empresas, etc. Em uma aula, o aluno aprende todo o vocabulário necessário para se comunicar em uma situação, e na outra, tem a oportunidade de colocar em prática tudo aquilo que aprendeu, trabalhando com simulações da vida real dentro de sala de aula.

Abordagem Comunicativa + Abordagem Lexical

É através da união destas duas abordagens que o método inFlux ensina gramática, vocabulário e pronúncia de maneira integrada através de situações do dia a dia. Para que o aprendizado seja rápido e eficaz, ensinamos as frases e sentenças necessárias para cada situação. Na inFlux o aluno aprende chunks, [itens lexicais], que são as combinações mais comuns entre as palavras de uma língua. Com essas combinações, o estudante é capaz de, em menos tempo, formar frases corretas e que fazem sentido. A eficácia deste método tem sido comprovada pelos excelentes resultados alcançados pelos nossos alunos no TOEIC.

7 – Método Inglês 200 Horas

Nosso sistema foi estruturado para que desde a primeira aula o aluno se comunique no presente, passado e futuro e consiga manipular com agilidade o inglês e suas respectivas traduções para o português. Além disso, ele trabalha as cinco habilidades: leitura, escrita, conversação, compreensão e tradução, todas ao mesmo tempo.

Já as demais escolas que usam o método tradicional e desestruturado seguem um modelo em que o ensino é dividido em 4 BLOCOS:

1º BÁSICO = PRESENTE

2º INTERMEDIÁRIO = PASSADO

3º AVANÇADO = FUTURO

4º CONVERSAÇÃO = JUNÇÃO DE TODOS OS ANTERIORES.

Essa metodologia pode tornar o aprendizado complexo, confuso e prolongado. Estima-se o tempo de estudo entre 4 e 8 anos ou de 600 a 1200 horas.

Nossa metodologia é EXCLUSIVA e leva o aluno a ver e rever a matéria mais de 150 vezes sem se tornar cansativa ou chata. Desta forma, quando ele aprende a matéria “B” ele também revisa a “A” e esse processo contínuo vai de “A” a “Z”, sempre consolidando o aprendizado das lições anteriores.

Graças a essa maneira prática de ensinar, o estudante domina em inglês pelo menos 80% de tudo que fala diariamente em português. Gostou? Baixe nossas audioaulas gratuitas e confira, clique aqui.

É POSSÍVEL APRENDER INGLÊS?

Sim. É possível ser fluente em inglês mas é preciso aprender por um método que se adeque às suas necessidades. Na INGLÊS 200 HORAS são mínimas as possibilidades de um aluno não atingir à fluência.

A VELHA MANEIRA DE ENSINAR: MATÉRIA DADA = LIÇÃO ENSINADA

O sistema de ensino tradicional utilizado pela maioria das outras escolas opta por um método simples em que a matéria “A” é ensinada, depois a “B” e assim por diante, fazendo com que ao longo do curso a maioria dos estudantes esqueça ou tenha apenas uma vaga noção do que foi ensinado. Resultado: Menos de 10% das pessoas tornam-se fluentes ao estudar com este processo.

Além da metodologia em sala de aula, a INGLÊS 200 HORAS também tem um compromisso com cada aluno e, para entender e trabalhar as dificuldades deles, usamos um método próprio de classificação em 3 níveis: “A”, “B” e “C”. Desta forma é possível acompanhar de perto a evolução dos estudantes e oferecer suporte individual.

COMPARATIVO DE APRENDIZADO: INGLÊS 200 HORAS X OUTRAS ESCOLAS

Alunos “As” são 20% das pessoas interessadas em aprender inglês e eles podem conseguir resultados em cerca de 3 anos no método tradicional. Na INGLÊS 200 HORAS, no entanto, o tempo é de cerca de 15 meses.

Já os estudantes “Bs” e “Cs” precisam de 4 a 8 anos em outras escolas. Em nossas unidades eles aprendem o mesmo conteúdo em um período de 2 a 3 anos.

ATENÇÃO ESPECIAL COM OS ALUNOS COM DIFICULDADE EM APRENDER

Como eles representam a grande maioria dos estudantes e muitos deles jamais conseguiriam fluência devido à falta de paciência de estudar muitos anos, nós desenvolvemos este sistema de ensino capaz de ensinar mais em um curto período de tempo e com total acompanhamento do nosso departamento pedagógico.

OBS: O resultado depende do esforço de cada um, mas 80% dos nossos alunos tornam-se fluentes em menos de 200 horas.

RESULTADO: 4 A 8 ANOS – DE 600 A 1200 HORAS

Segundo pesquisas da FOLHA de SÃO PAULO, os métodos tradicionais precisam de uma média de 600 a 900 horas para levar à fluência. De acordo com o escritor e especialista Michael A. Jacobs, em seu livro “Como Não Aprender Inglês”, são necessárias 1200 horas para alcançar fluência.

No entanto nossos mais de 10 mil alunos formados são uma prova de que é possível aprender a língua inglesa em menos tempo e com mais eficácia e clareza.

8 – Método Inglês Direto

O MÉTODO INGLES DIRETO® foi desenvolvido por uma equipe pedagógica com mais de 30 anos de vivência em sala de aula, aperfeiçoando o processo de aquisição do idioma, inclusive com o apoio do Campus Online, dinamizando o modelo de ensino, oferecendo ao aluno uma plataforma permanente de aprendizado.

Sistema natural de aprendizado

Uma criança não aprende gramática, escrita e leitura, para depois falar, da mesma forma que quem estuda inglês também não deveria aprender nesta sequencia. Primeiro aprendemos a ouvir (listening) e falar (speaking) pela repetição, depois disso começamos a ler (reading), e por último, mas não menos importante aprendemos a escrever (writing).

Objetivo em aprender inglês

A maioria das pessoas que estuda inglês está mais interessada em adquirir uma habilidade prática, voltada para o meio acadêmico e mercado de trabalho, do que obter uma satisfação intelectual. Os alunos aprendem melhor falando e escutando.

Conversation Practice

Sabemos que é impossível aprender inglês de maneira eficaz e rápida sem a CONVERSAÇÃO, pois é através dela que adquirimos vocabulário, uso correto da gramática e, claro, a fluência. Esse curso utiliza o padrão real de conversação, voltado não exatamente para testes de proficiência, mas principalmente a conversação utilizada no cotidiano das pessoas.

Com o MÉTODO INGLÊS DIRETO® o aluno começa a falar inglês desde o primeiro dia de aula, gerando conversação 100% do tempo e aplicando em inglês todas as estruturas que normalmente utiliza no seu dia-a-dia quando fala em português.

Vocabulário

O vocabulário do material é moderno e atualizado, com tópicos relevantes, considerando as atividades cotidianas, hábitos e costumes da sociedade contemporânea, associado a uma abordagem baseada nos tópicos do TOEIC (Test of English for International Communication), visando o mercado de trabalho e o mundo globalizado em que vivemos.

Pronúncia

A referência para aprimoramento de pronúncia são os sotaques perfeitos, tanto do inglês britânico quanto do americano, pois foi gravado por nativos de ambos os países. Cabe ao aluno fazer os exercícios de prática auditiva e repetir as pronúncias, pois assim estará assimilando e desenvolvendo a melhor forma de pronúncia durante as aulas.

Suporte Gramatical | Leitura e Escrita

O MÉTODO INGLES DIRETO possibilita ao aluno aprender a gramática de 2 formas, conforme sua necessidade e objetivo. Na forma indutiva através do Suporte Gramatical e também na forma dedutiva, quando o aluno está tendo aulas de Conversação.

Estrutura

Complementando a fixação do aprendizado, o MÉTODO INGLES DIRETO também utiliza leituras de textos e ditados, que contribuem em muito para consolidar o aprendizado. O MÉTODO INGLES DIRETO é fácil, interessante, agradável e consegue simular a mesma aula que um aluno teria em um país de língua inglesa, por isto o aluno que faz o curso completo, não tem a necessidade de fazer intercâmbio para conseguir segurança no idioma.

9 – Método Inglês do Jerry

Aprender inglês é como aprender o português, porém muito mais fácil se você adquirir o método certo, ferramenta e orientações corretas, que te ajudem a ENTENDER a estrutura do idioma. Assim como uma criança que aprende naturalmente, pode construir seu vocabulário do básico ao avançado, e aprender a usá-lo no dia a dia.

O método Inglês Online do Jerry foi cuidadosamente elaborado para conduzir qualquer pessoa a aprenderrapidamente e passo-a-passo, ao aprendizado acelerado do idioma.

Aprender com o Inglês Online do Jerry é como dar passos de gigantes e chegar mais rápido ao seu destino.

Cada uma das aulas equivale a meses de conteúdo ofertado pelos métodos tradicionais, pois foca no que realmente importa: como dizer o que você precisa dizer.

No Inglês Online do Jerry o aluno aprende a entender do zero mesmo que não saibam nada, e passa rapidamente a compreender a estrutura básica do idioma, para seguir com segurança, dia a dia, rumo a fluência. Isso possibilita se comunicar, falar, ler e entender o inglês para viagens, cursos, recepcionar estrangeiros, atender telefone e acessar todo o vasto conhecimento disponível em inglês, seja na internet ou em livros.

Em nosso ambiente online, além do conteúdo, disponibilizamos testes, áudios, textos, vídeos e materiais de apoio, tudo em sequências para você simplesmente avançar e ter o vocabulário e o conhecimento para usar o que aprendeu.

Tudo foi planejado para que você fale inglês em 4 meses, embora saibamos que algumas pessoas precisam de mais tempo. Por isso a senha não irá expirar e o aluno poderá ver, rever, tirar dúvidas, baixar áudios para o celular, acessar as dicas e links e aprender com os materiais adicionais.

Além de tudo que você precisa para aprender e que já está no ambiente online, eu e minha equipe estamos sempre interagindo para acrescentar novas sacadas e materiais novos.

Quem entra na jornada de aprendizagem acelerada de inglês com o método Inglês Online do Jerry, tem tudo o que precisa para jamais ficar pelo caminho, conseguindo desenvolver com toda segurança, a competência de se comunicar em inglês.

10 – Método Interativo Melp

O aluno cria sua aprendizagem com o computador sob a orientação de um instrutor particular.

O método Melp funciona através de 3 ferramentas pedagógicas:

O aluno assiste a vídeos, com fone de ouvido e aprende pequenos diálogos;

Traduz e ouve o som de qualquer palavra com um clique do mouse;

Digita textos, ouvindo o som das palavras;

Ouve e grava a sua própria voz e a compara com a do locutor.

O aluno revisa o conteúdo da aula interativa, leva exercícios para casa e completa a automatização do que está sendo aprendido;

Acompanha com imagens, os vídeos e seus diálogos;

Exercita a fixação de vocabulário e estruturas gramaticais;

Faz exercícios dinâmicos e glossário final.

Aulas de conversação em grupo com professor, para desenvolver o processo de comunicação em inglês;

Programação e atividades detalhadas aula a aula;

Orientação para três opções de modelo de aula ;

Sugestões de dinâmicas e vivências;

11 – Método IUPI

Um dos diferenciais da metodologia Iupi Inglês Criativo é a pronúncia em Inglês escrita.

O alfabeto em inglês é parecido na aparência com o português, mas os sons são diferentes e variados, o que torna a escrita nossa inimiga, por relacionarmos com o português e termos a tendência natural de pronunciar da maneira que lemos.

Com a pronúncia em inglês escrita em português, este problema é eliminado, e a escrita passa a ser nossa aliada, por percebermos os sons reais das letras e das combinações. Uma coisa ajuda a outra.

No método IUPI Inglês Criativo a pronúncia em inglês escrita em português sempre vai ter um acento na(s) sílaba(s) tônica(s), para que o brasileiro leia exatamente como em português e saiba pronunciar o som exato.

Ex: apple (épol), table (têibol), flower (fláuer), knife (náif), fire (fáir)

A pronúncia em inglês escrita em português pode fazer a diferença no aprendizado. O brasileiro tem a tendência natural de pronunciar palavras da forma como lê em português, muitas vezes dizendo algo com significado totalmente diferente do que pensava ter dito. Com a pronúncia escrita, você sabe exatamente o que diz.

Algumas pessoas pensam que a pronúncia escrita prejudica a maneira de escrever em inglês, mas o resultado é exatamente o contrário. O aluno vai perceber o som real da palavra e vai adquirir em pouco tempo um conhecimento suficiente para escrever as palavras exatamente como são em inglês, e a partir do momento que aprende a pronúncia correta, vai eliminar a pronúncia escrita e ter a condição de relacionar a palavra como ela é com seu som.

Por outro lado, com a pronúncia em inglês escrita em português, o aluno deixa de ficar dependente de dispositivos externos, e consegue estudar apenas com o livro em mãos, o que facilita muito o seu aprendizado, e gera auto-confiança.

12 – Método LEGO

As mundialmente famosas peças de Lego não são usadas somente para brincar ou montar as mais diversas figuras, mas também são utilizadas para ensinar inglês. As escolas sempre procuram trazer inovações buscando uma maneira de cativar e ter bons resultados no ensino de um segundo idioma. Existe um método de ensino bem diferente que usa as peças para tornar esse aprendizado eficaz e divertido.

Esse sistema foi criado pela Zoom Education e aplicada pela IS (International School) no Brasil, que oferece o sistema para alguns colégios. Esse é o caso da Escola Bosque, localizada na zona sul de São Paulo, que adotou a metodologia d desde o início de 2015 para para ensinar crianças da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I. Neste ano, alunos do Fundamental II também passaram a usá-lo.

O aluno recebe os kits LEGO Education, que além das peças do brinquedo, contam com livros didáticos anti-bullying. Os personagens na literatura, são crianças com algum tipo de deficiência ou estereótipos que costumam sofrer preconceitos. Ou seja, os pequenos aprendem outra língua e também a conviver com as diferenças.

As aulas são divididas em quatro partes: conectar, construir, analisar e continuar. Na primeira etapa o professor conecta os alunos ao tema que será abordado na aula. Na segunda, as crianças realizam atividades propostas, construindo as montagens LEGO, com o apoio do material no Manual Digital e dos Tablets.

Na terceira etapa, os alunos analisam e discutem sobre o que montaram em grupo. E na última fase eles são desafiados a resolver uma situação-problema a partir do que montaram e o tema abordado naquela aula. É claro que o nível de dificuldade da aula está relacionado com a idade da criança e conforme ela avança no curso o grau aumenta.

“O que nos encantou, além da proficiência no idioma, é que o projeto foi baseado nos pilares da educação da UNESCO”, comenta Sílvia Scuracchio, diretora pedagógica da Escola Bosque. O aluno recebe os kits LEGO Education, que além das peças do brinquedo, contam com livros didáticos anti-bullying.

Diferentemente do ensino convencional, além do aluno aprender a língua ele é incentivado a solucionar possíveis problemas que ele possa encontrar na vida.

Com o método, a criança é submetida a uma imersão na língua inglesa e passa a aprender as disciplinas que compõem o programa curricular em inglês com a possibilidade de participar, até a conclusão do Fundamental II, de exames para certificação internacional FCE (Cambridge English: First), que é utilizado como uns dos critérios de aprovação em universidades internacionais.

13 – Método LevelUP English

A fórmula é simples: Vive-se 24h por dia o inglês, sendo expressamente proibido falar em português.

O método de imersão acelerada possibilita a pessoa vivenciar situações diversas do cotidiano como se estivesse no exterior. Cada dia de curso é a reprodução exata de um dia em um país de língua inglesa, com atividades desde o café da manhã até o jantar.

São 15 horas diárias de pura imersão e mais 8 horas de Sleeping Learning ao ar puro em nossa Immersion Village.
A engenharia da nossa imersão em inglês é uma engrenagem com quatro eixos orientadores funcionando 24 horas para que você se torne fluente no idioma.

Em cada eixo adotamos um conjunto de 8 métodos e ferramentas articuladas, engenhosamente, para você destravar o inglês e comunicar fluentemente. As turmas são reduzidas em 6 ou 8 pessoas no máximo, com duplas consolidadas, tutorial individual e o principal: Professores Nativos e brasileiros experts em imersão.

14 – Método Master

O Master Method foi desenvolvido baseado no centenário Método Direto, que surgiu em meados de 1890 – como asseveram teóricos linguistas, um princípio que também fora conhecido como Método Natural. Após anos de estudo, adaptações e atualizações foram realizadas com objetivo de desenhar um curso incluindo inúmeras ferramentas pedagógicas importantíssimas para alcançar a fluência na língua estrangeira, resultando no Master Method.

O princípio “direto” no ensino de Inglês significa ensinar Inglês diretamente através da língua inglesa. Neste método, a língua materna é raramente utilizada. A principal filosofia por trás deste princípio é que o aluno aprende uma segunda língua, da mesma forma como ele aprende sua primeira língua. Exige uma ligação direta, isto é, uma associação direta entre a palavra e o algo, e entre a frase e a ideia, em vez de uma associação indireta através da sua língua materna.

15 – Método Park

Os cursos de idiomas da Park possuem o mais rápido, efetivo e prazeroso método de ensino de línguas já criado.

Antes de desenvolver seu método de ensino de línguas, os autores do Método Park buscaram entender quais são as necessidades do mundo moderno em relação ao aprendizado de inglês. Através do método japonês de desenvolvimento de produtos inovadores “QFD, Quality Function Deployment”, que é utilizado nos principais laboratórios de pesquisa e desenvolvimento do mundo e que desdobra todas as funções da qualidade a partir da voz do cliente, os autores do Método Park identificaram que as pessoas buscam aulas de inglês e espanhol que as permitam:

Falar inglês e espanhol fluentemente e com autoconfiança;
Sentir prazer ao longo do processo de aprendizagem;
Aprender inglês e/ou espanhol rapidamente.
O método Park Idiomas foi criado objetivando, antes de qualquer coisa, fazer com que o aluno aprenda a falar inglês ou espanhol com autoconfiança, rapidamente e através de aulas prazerosas. A Park garante que não existe um método de ensino de línguas mais eficaz! Os resultados proporcionados pelo Método Park são imbatíveis:

Com 60 horas de aula de seu curso de idiomas, você utilizará mais de 1000 palavras em suas conversas e viagens internacionais serão realizadas tranquilamente;

Com 100 horas, você terá um vocabulário de mais de 1500 palavras e a participação em reuniões acontecerá com naturalidade;

Com 140 horas, você será fluente em Inglês.

16 – Método Rockfeller

A Rockfeller traz a Abordagem Psicolinguística em sua essência. Entendemos que o processo completo de ouvir e entender, de pensar e expressar estes pensamentos tem que ser exercitado continuamente. Isto só é possível através do uso da língua em situações reais de convívio e relacionamento humano autêntico. Consideramos muito importante saber o que nossos alunos almejam quais suas motivações e necessidades, para que possamos ajuda-los a realizar os seus sonhos.

De acordo com a visão construtivista de Piaget e Vygotsky, linguística, psicologia e sociologia andam juntas no caminho trilhado pelo ensino de uma língua estrangeira. Por isso, a ênfase deve ser na interação social e descoberta dos alunos, em sua construção de novos significados.

Método Face-to-Face

Na Rockfeller você fala desde o 1° dia de aula. Com um método exclusivo e inovador você é envolvido em uma experiência autentica ao aprender um novo idioma. Nosso método Face-to-Face proporciona maior interação e nossas salas de aula foram especialmente desenvolvidas para que você fique frente a frente com seus colegas.

Você é exposto a situações do cotidiano e expressa suas opiniões e ideias utilizando a nova língua para se comunicar. É desta forma que você assimila naturalmente a língua estrangeira e atinge um alto nível de fluência em pouco tempo de curso

17 – Método Rosangela Souza

Independentemente do método, escola ou professor, existem alguns fatores que aceleram o aprendizado do estudante de inglês.

Como pouca gente aprende a estudar, vale a pena repassar de forma bem simples algumas teorias de aprendizagem que podem ajudá-lo a acelerar o processo.

De forma geral, é importante manter sempre uma atitude positiva para o aprendizado, ou seja, buscar conteúdos e mídias dos quais você gosta para aprender um pouco todos os dias. O prazer – e uma certa disciplina – levam ao hábito, e ele leva ao domínio do idioma.

Veja a seguir 5 segredos para impulsionar o seu aprendizado da língua inglesa:

1) Aprendemos quando fazemos perguntas

Por quê? Exercitar a capacidade de fazer perguntas é uma ótima técnica para aprender, pois você sai da posição de ouvinte, da passividade, e interage com o conteúdo.

Dica: Sempre que estudar inglês, faça uma pergunta. Mas quem vai responder? Se tiver um professor, ele. Se não tiver, pergunte para aquele amigo que é fluente, consulte sites de sua confiança. Aos poucos, você terá uma grande rede de pessoas e fontes ajudando você a dominar o idioma. Quem precisa de dinheiro paraaprender quando se tem amigos, interesse e disciplina?

2) Aprendemos quando enxergamos significado

Por quê? Não há espaço para explicar o conceito de heurística (mas você pode pesquisar a respeito, se quiser). Vale dizer, no entanto, que o seu cérebro precisa encontrar um porquê para dar comandos à memória e criar o hábito de aprender. Então, responda para você mesmo, com sinceridade: por que você estuda inglês?

Dica: É fácil encontrar desculpas para não investir em inglês – como a clássica “falta de tempo”. Mas e se amanhã a sua empresa disser que você tem 6 meses para dominar a língua, porque será promovido e transferido para Nova York? De forma mágica, você certamente encontrará tempo, vontade e disciplina paraisso. Então, por que não dar significado a esse aprendizado agora? Imagine que você só tem seis meses para ir morar no exterior. Estabeleça metas, identifique como, onde e como gosta de estudar em inglês e…comece!

3) Aprendemos quando organizamos as informações

Por quê? Você pode aprender com qualquer detalhe da rotina se souber captar, armazenar e consolidar conteúdos. Por exemplo, você quer ampliar seu vocabulário, é importante atenção a palavras que você lê no noticiário todo dia. Em cinco minutos lendo artigos de negócios, é possível encontrar expressões como joint venture, split, swaps cambiais, commodity e stakeholders. Você sabe mesmo o que essas palavras significam?

Dica: Sempre que se deparar com qualquer palavra em inglês que não conheça, abra seu bloco de notas, cole a palavra lá, com a frase em que ela estava. Assim que puder, busque o significado, criando seu próprio glossário. E releia o glossário periodicamente.

4) Aprendemos quando nos aprofundamos

Por quê? Profundidade é essencial para a retenção. Por isso, vá além do superficial se não quiser deixar a informação passar e ser esquecida no fim do dia.

Dica: Colocou uma palavra nova na lista, com a frase onde ela foi encontrada? Agora, mesmo que mentalmente, crie uma pequena história, integre o aprendizado a outros contextos. A dica aqui é aplicar a informação nova. Se puder ensinar a outra pessoa o que acabou de aprender, melhor ainda. Que tal já encontrar um aluno para suas descobertas?

5) Aprendemos quando diminuímos a carga cognitiva

Por quê? De forma bem resumida e simples, o conteúdo tem de ser relativamente fácil, mas sempre trazer um pouco de desafio.

Dica: Não se imponha conteúdos muito complexos, porque você pode desanimar. Se estiver em uma escola de idiomas, não fique em uma turma que fala muito melhor que você. Isso pode comprometer sua autoestima e você pode não ter a coragem de se expor. Por outro lado, nunca fique em turmas muito abaixo do seu nível. Você não perceberá que desacelerou o ritmo e vai gostar do conforto de saber tudo. Sua carreira não pode esperar. Um pouco de desafio precisa existir sempre.

18 – Método Tim and Tammy

10 PRINCIPAIS RAZÕES PORQUE É IMPRESCINDÍVEL CONHECER PHRASAL VERBS – E COMO APRENDÊ-LOS FACILMENTE

Como aprender phrasal verbs? Como ensinar phrasal verbs?

Até você terminar de ler este artigo, você vai saber porque PHRASAL VERBS são tão importantes para quem quer dominar o inglês – mas, melhor ainda, você conhecerá uma maneira revolucionária de aprendê-los…

Mas primeiro, deixe-me rapidamente te contar o que são PHRASAL VERBS.

O QUE SÃO PHRASAL VERBS?

“Phrasal Verbs” são um verbo com uma “partícula”. E esta “partícula” muda o sentido do verbo – às vezes completamente!
Talvez você já conheça alguns: get up, sit down, come in, turn off…

E estes menos conhecidos no Brasil, você conhece? Run off, act up, brush up,…

Vamos para as razões porque você precisa conhecer PHRASAL VERBS…

1. Você PRECISA conhecer phrasal verbs, senão você irá se perder TOTALMENTE ao falar com um nativo da língua inglesa.

UM FATO! Nativos da língua inglesa usam PHRASAL VERBS CONSTANTEMENTE!!!

É por isso que, por mais que estudem, muitos brasileiros nunca parecem entender um nativo.

E deixe-me confessar uma coisa: É frustrante para um nativo conversar com alguém que não conhece PHRASAL VERBS. Digo isto por experiência.

2. “Phrasal Verbs” NÃO SÃO NECESSARIAMENTE EXPRESSÕES IDIOMÁTICAS OU GÍRIAS.

Alguns podem ser, mas a grande maioria são verbos essenciais para a comunicação. Muitos são a única maneira de expressar uma certa idéia ou ação.

3. Para dar um SALTO SIGNIFICATIVO em seu nível de inglês.

O domínio de PHRASAL VERBS é uma das maiores diferenças entre um aluno de inglês “iniciante” ou “intermediário” e um aluno “avançado”.

Os avançados certamente conhecem PHRASAL VERBS – e muito bem!!

Um FENÔMENO acontece quando você se desafia e se força a aprender algo “difícil”. (Apesar de que com nosso método, você nem vai precisar se “esforçar” muito. Continue lendo para descobrir como!) Aprendendoestas expressões importantes – o seu nível de inglês vai dar um pulo para um outro nível. E o básico que você fala hoje vai parecer “fichinha”! (muito fácil)

4. Para entender filmes, seriados, desenhos animados e programas de televisão.

Acho que você já descobriu que TODOS estão repletos de PHRASAL VERBS!

Clique aqui para ouvir quantos PHRASAL VERBS aparecem só no primeiro minuto do filme “Sponge Bob”!

5. Para ler e entender livros – técnicos ou não – em inglês, você precisa conhecer PHRASAL VERBS.

É nos PHRASAL VERBS que a maioria dos leitores se enroscam.

6. Para entender palestras, cursos e outros eventos em inglês (ainda mais se forem conduzidos por nativos da língua inglesa.)

7. Para entender músicas em inglês.

Você já notou como músicas estão CHEIAS de PHRASAL VERBS?!

8. Para entender a cultura daqueles que falam inglês.

9. Para chegar ao TOPO de sua carreira.

Quem você acha que ganha mais, um professor de inglês básico ou um professor de inglês avançado? Qual dos dois precisa conhecer PHRASAL VERBS?
Quando fizer uma entrevista em inglês para conseguir um emprego, quem vai passar no teste de inglês – o entrevistado que entende e sabe usar PHRASAL VERBS ou aquele que nem sabe o que são?
Na firma, quando precisarem escolher alguém para viajar para o exterior, quem escolherão? VOCÊ, é claro! Pois você domina a língua – incluindo os benditos PHRASAL VERBS!

10. Enfim! Para você dizer que fala FLUENTEMENTE o inglês você TEM que conhecer PHRASAL VERBS!!

19 – Método Iara Coelho

Hoje eu gostaria de falar sobre uma coisa que tenho visto e ouvido muito por aí e uma dúvida que muitas pessoas tem: qual o melhor método para aprender inglês?

Para começar a falar sobre isso, preciso primeiro alertar “NÃO EXISTE MÉTODO MILAGROSO”. Desculpa se eu te frustrei e você abriu o post pensando “agora eu vou descobrir qual a melhor forma de aprender inglês”. Infelizmente, não é assim.

Se você ouvir alguém dizer por aí que só o método deles funciona, que vc não aprendeu antes porque não foi com esse método, desconfie! Claro que existem SIM métodos mais eficientes que outros, mas daí dizer que este ou aquele é o único certo, é muito presunção, e em minha opinião, tem mais cara de charlatanismo do que outra coisa.

Já falamos aqui antes sobre os tipos de inteligência e se você não leu este post, a lista está aí do lado, e eu aconselho você a dar uma olhada nele para entender melhor. Veja… você é um ser humano ÚNICO com habilidades e deficiências específicas. Por este motivo, talvez você já tenha passado pelo curso X e Y e nunca tenha conseguido aprender inglês, simplesmente porque aquele método não consegue te alcançar. Isso não tem nada a ver com ser burro. Tem a ver com metodologia, que pode não ser a que você se identifica mais.

Como você aprende melhor?

Eu costumo dizer que o processo de aprendizado do inglês (não posso dizer de outros tipos de aprendizado, porque eu sou especializada apenas neste), é como se fosse um tratamento médico. Existem diversos tipos de terapias, medicamentosas ou não, para se tratar uma doença. Um bom médico passeia entre elas, até que uma surta efeito. Alguns pacientes reagem bem na primeira tentativa, outros, tem que fazer várias tentativas, até que sejam encontrados o medicamento e a dose certas. A busca pela metodologia ideal não é diferente. É preciso analisar o perfil do aluno e ver como ele responde melhor.

Em minhas aulas eu procuro variar muito. Eu uso vídeos, livros, histórias, músicas e toda sorte de abordagem para “alcançar” o aluno. Como as aulas são particulares, eu preciso perceber de que forma ele se desenvolve melhor, mudando sempre, até encontrar o ponto certo. Não é uma tarefa fácil, mas esse é o papel do professor na busca por proporcionar ao aluno, principalmente o que não possui o tipo de Inteligência paraidiomas, um aprendizado pleno.

Investigando a metodologia

Mas aí você pode estar se perguntado “como é que EU faço então para saber se vou responder bem à metodologia? Vou pular de galho em galho?”. Bem, se você não quer “passar uma chuva” apenas, mas quer levar o aprendizado a sério, vou te dar uma dica que ajuda bastante: Peça para assistir a uma aula experimental e ver se a metodologia te agrada. Gostar da aula já no primeiro contato ajuda muito a te motivar. Caso vc já saiba como consegue aprender melhor, aí é só perguntar antes qual é a metodologia que aquela escola ou professor utilizam e ver se encaixa com o que você busca. Você pode também perguntar a alguém que já tenha feito aquele curso e analisar se a metodologia está de acordo com seu perfil.

O que não pode DE JEITO NENHUM é não gostar de estudar ou não se dedicar e colocar a culpa na metodologia. Sem dedicação, nenhuma metodologia vai dar certo. :/

Enfim, é possível já começar a jornada da forma certa, mas por favor, sem acreditar que a fada madrinha vai tocar a varinha de condão em sua cabeça enquanto você dorme e você acordará falando inglês, porque isso não vai acontecer, sorry about that (desculpe aí)!

Inglês é fácil, acredite em mim. Com esforço e dedicação, você consegue!

20 – Método Conversation – Conversation.com.br

Método de conversação em inglês. Só isso. Praticar, praticar, praticar. A prática leva à perfeição.

E aí, o que você achou de todos esses métodos para aprender inglês? Qual é o melhor? Qual é a sua experiência?

O domínio Conversation.com.br pode ser usado por escolas de inglês e professores particulares de inglês. Para adquirir este domínio, clique aqui.
20 Métodos Para Aprender Inglês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *