É comum o estudante de inglês ficar em dúvida sobre quais aspectos do aprendizado ele deve colocar mais ênfase enquanto estuda e aprende inglês. Devo traduzir? Devo decorar? O professor deve falar em português ou inglês nas aulas de nível básico? Devo praticar a conversação em inglês?

Para esclarecer essas dúvidas vou explicar sobre as diferenças do processo de aprendizado para o falante nativo e para o estudante de inglês como segundo idioma. É importante que você entenda as diferenças para saber o que não pode ser deixado de lado.

Como o falante nativo aprende um idioma?

Isso vale tanto para nós que falamos português como para as pessoas que falam inglês ou qualquer outro idioma. O processo é o mesmo para todo mundo. Basicamente, nós aprendemos um idioma através de ouvir, ver e imitar, repetir e decorar.

1 – Ouvir

No terceiro mês de gestação, o aparelho auditivo do bebê já está apto a perceber sons. Então, ele não apenas ouve a voz da mãe como capta outros ruídos externos. Em experiências feitas com equipamentos de ultrassom de última geração, vários bebês foram submetidos a buzinas e outros barulhos, agradáveis ou irritantes, e mostraram reações como caretas e expressões de prazer, segundo a natureza do som. Em certas gestações de risco, quando existe perigo de parto prematuro, alguns obstetras “conversam” com a criança, pedindo que ela não nasça antes da hora. Acredite: essa é uma prática comum! Aprendemos a ouvir palavras antes mesmo de pisar no planeta terra.

2 – Ver e imitar

Depois que a criança nasce, além de continuar ouvindo, ela agora poderá ver. Na comunicação ela irá ouvir, ver expressões faciais, gestos, movimentos labiais e irá imitar tudo isso.

3 – Repetir e decorar

Note que a criança está aprendendo tudo isso sem ao menos saber o que significa uma letra. A repetição faz com que todas os aspectos da comunicação sejam gravados no cérebro de forma permanente.

É muito interessante observar o progresso de uma criança brasileira que chega nos Estados Unidos sem saber falar inglês. A princípio ela se sente tímida, mas já na primeira semana começa a brincar em inglês com outras crianças. Em pouquíssimo tempo ela está falando inglês fluente. O processo ouvir, ver e imitar, repetir e decorar é constante e acontece de forma natural. Em geral, o mesmo não acontece com os pais, que se relacionam com amigos brasileiros e continuam falando português a maior parte do tempo.

Vamos supor que um brasileiro vá morar nos Estados Unidos em uma cidade onde só vivem americanos e que ele seja o único estrangeiro lá, ele se beneficiará desse processo de aprendizado. Passado algum tempo ele poderá estar falando inglês fluente e até mesmo sem qualquer sotaque.

Como o estudante de inglês como segundo idioma aprende?

Enquanto no primeiro exemplo estivemos falando sobre um processo natural e espontâneo, aqui vamos falar sobre um processo antinatural e artificial. Não tem como não dizer que é um processo artificial colocar o inglês falado e escrito dentro da cabeça de uma pessoa em apenas alguns meses. Embora seja um processo artificial, é perfeitamente possível aprender a falar inglês em pouco tempo. O processo para o estudante de inglês é parecido com o processo do falante nativo, mas tem alguns aspectos adicionais.

O estudante de inglês como segundo idioma aprende através de ler, ver, ouvir, traduzir, repetir, decorar e praticar.

1 – Ler

A primeira coisa que você vai fazer ao aprender inglês é ler. Você vai ganhar muitos livros e vai tentar entender o que nunca viu antes. É muito importante entender o que se lê. Não tem graça ler sem entender. Você deve ler marcando nas entrelinhas os significados das palavras, ou você pode fazer anotações separadas, mas você não pode passar para a frente em uma leitura sem entender o que está escrito.

2 – Ver

Com a internet é tão fácil ver pessoas falando inglês hoje em dia. Isso era muito difícil antigamente. Ao “ver” você estará absorvendo informações como expressões faciais, movimentos labiais, gestos e posturas.

3 – Ouvir

Ao ouvir com atenção você estará reforçando a retenção de palavras que já fazem parte do seu vocabulário e estará aprendendo novas palavras em inglês. Ao ouvir você estará absorvendo informações como pronúncia e entonação.

4 – Traduzir

Ao ler você deve traduzir o que você não entende. Nem sempre é possível traduzir o que uma pessoa está falando, pois a comunicação é um processo que acontece muito rápido. No início você vai traduzir muito, mas logo isso não será mais necessário e você será capaz de ler e ouvir compreendendo tudo o que é explicado.

5 – Repetir

A repetição faz com que o conteúdo seja gravado na memória de forma permanente. Não tem outro jeito, você tem que repetir muito. Você pode ficar preocupado achando que você tem algum problema por não conseguir gravar as palavras em inglês. Não tem problema nenhum, você só precisa mesmo de muita repetição. O seu cérebro se encarregará de fazer a gravação permanente.

6 – Decorar

A repetição leva à memorização permanente. O envolvimento constante com o inglês fará com que você decore as palavras e suas pronúncias. Por isso você deve ler constantemente em inglês, assistir notícias em inglês, shows, palestras, entrevistas, conferências, etc. Fique envolvido. Existe uma peculiaridade no idioma inglês bem interessante, a pronúncia de diversas palavras não tem nada ver com o que está escrito. Cito como exemplo a palavra que descreve as fileiras do supermercado: AISLE. A pronúncia dessa palavra é mais ou menos assim: ÁIÊL. Nas escolas dos Estados Unidos é prática comum a realização de Spelling Contests – Concursos de Soletragem. Isso acontece por que você nunca vai conseguir decorar como se escreve uma palavra simplesmente pela forma como ela é falada. Então você tem que repetir muito e decorar letra por letra como se escreve cada palavra.

7 – Praticar

Enquanto no processo natural de aprendizado a prática já está inclusa, no processo artificial a prática é uma decisão pessoal fundamental. Acho interessante ver pessoas reclamando que, em algumas escolas de inglês, o professor de inglês do nível básico já chega falando em inglês, ou que o professor da faculdade dá aula falando inglês. Na verdade isso é ótimo! As pessoas querem aprender a falar inglês mas querem ter aulas em português. Não vai funcionar assim.

Se você está disposto a aprender inglês, entenda de uma vez por todas que o objetivo principal é a conversação em inglês. E para que esse objetivo final aconteça você vai ter que praticar muito. Decida isso em sua mente agora e pague o preço. Tem que haver esforço, sacrifício e dedicação.

Conclusão

É claro que não é tão confortável aprender outro idioma como é falar o nosso próprio idioma que aprendemos desde o ventre. O fato é que, nos dias atuais, saber falar inglês fluente fará com que muitas portas de oportunidades se abram diante de você, e você não vai querer perder essas oportunidades, portanto, esteja preparado para quando essas oportunidades surgirem.

Aprender inglês, ou qualquer outra língua, como um segundo idioma, dá trabalho e exige muito empenho e dedicação por parte do aluno, mas os frutos são muito doces. É muito agradável estar em companhia de outras pessoas que estão falando inglês e você pode conversar, rir, entender e se relacionar por completo com essas pessoas das mais diferentes nacionalidades.

O domínio Conversation.com.br pode ser usado por escolas de inglês e professores particulares de inglês. Para adquirir este domínio, clique aqui.
Como Aprender Inglês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *